Monday, January 09, 2012

Outros lugares.

 Foto PMM - Bilbao
Na manhã, há uma viagem que faço para o inverno de outros lugares. Não são fugas, mas reencontros, por força de leis desprovidas de regras que limitem o tempo e o espaço vividos. Uma tarde em Paris, há muitos anos, tomava leite com café numa esplanada em Monmartre. Estavam 0 graus nas ruas e não sei que tempo estaria no meu coração. Apenas recordo o pacto. O pacto que fiz comigo, com a minha forma de olhar. Um comprometimento com o rasto dos Homens e da Natureza. Trazer esse rasto para dentro, como se traz a lenha durante o inverno, como se recolhia o leite da porta antigamente, como recuperávamos a mudança do mundo para o nosso gesto mais premente.

- Esta manhã, pergunto-te: onde estarás a mudar as coisas, a recolher o inverno ou a ternura dos gestos que não voltaram? Esta manhã, asseguro-te que não há mais funda confissão do que aquela que se faz sobre os passos dados.

No comments: