Tuesday, August 31, 2010

Dias Breves 38

Pintura de Camille Pissarro
Os gestos são todos derradeiros.
A memória muda-os consoante a intensidade da ausência ou do desejo.
O mundo muda porque vamos partindo.

Dias Breves 37

Pintura de Camille Pissarro

O meu coração é uma mala.
De viagem e de resguardo.
Nunca foi dura a distância
mas antes a proximidade.
Só no que é rente
se permite molhar o olhar.
Tudo mais são rastos
que as tempestades desfazem
e a memória abandona.

Monday, August 16, 2010

Dias Breves 36





As floristas são um exercício do coração.
Do coração que há-de vir,
mas também daquele que, sendo passado,
encontrou num ramo de flores uma frase
a justificar uma vida, um fundo adeus,
uma interminável vontade de parar o tempo,
um sorriso que deu de comer à solidão mais dura:
a de nunca esquecermos a cor e o perfume
de quando éramos felizes e de termos mudado
sem nunca mais voltarmos a ser os mesmos.